Páginas

sábado, 12 de julho de 2008

De esquina.


Boteco não é bar, e nem tem o desejo de ser.
Todo boteco é bimboca de esquina, boca-de-porco de jogadores de truco e o lugar sujinho de todo velha guarda.Portanto é genuinamente masculino destinado as calorosas discussões de assuntos de extrema importância nacional: futebol, cerveja, carros, economia e política.Tendo em seus balcões os maiores entendedores do assunto.Já vi sujeito entender mais da seleção brasileira que o Zagallo e jurar que dirigia um Formula 1 melhor que o Barrichelo.
O cardápio de tão curto nunca foi impresso, quem frequenta sabe tudo e na ausência do balconista conhece o caminho da cerveja e do guardanapo.As estufas são um Buffet de Coxinha,Bolovo,Salsicha Empanada e Bolinhos de carne todos acompanhados com um molho de pimenta de receita e procedência desconhecida.
Tudo é devorado sem pratos e normas de etiqueta, a boa pratica diz que botequeiro com frescura deixou de ser um botequeiro.Malandro de boteco bebe no copo americano e só usa guardanapo de papel.Nunca experimentou beber fanta uva de canudinho e fumou cigarro de filtro branco.Tem todos os Lps do Bezerra e sabe a escalação da seleção de 60 inteira.Sempre que pede o que bebe entrega um gole pro santo.
Um estabelecimento pra ser elevado a essa categoria tem que ter um nome criativo sempre antecipado com um Bar na frente.O que frequento se chama Bar do Paçoca.
O Paçoca é o botequeiro nato, todo dia veste o mesmo jaleco e mastiga o mesmo palito entre os dentes.Nunca comenta nada,e sempre esta silêncio do outro lado do balcão.Reclama quando tem que devolver muito troco e sempre diz que o preço alto do pastel é culpa do Presidente e não dele.Se o Lula soubesse que o pior dos seus problemas é o mau-humor do Paçoca tomaria medidas federais urgentes.
Bom brasileiro é bom botequeiro e não come em Bistrot.

-
 Gripe cura com limão, jurubeba é pra azia
Do jeito que a coisa vai, o boteco do Arlindo vira drogaria ♫


2 comentários:

André Almeida disse...

sou frequentador de boteco. e sei bem diferenciar um bUteco de um bOteco.

bOteco você leva até a mãe, que não tem erro.
Frequento um boteco chamado "Bar do Baiano" (se alguém patentear o nome fica rico, só aqui na cidade tem uns três). Além de ter um cardápio vasto (recomendo a porção de carne seca "completa")o atendimento é personalizado. Uma vez de tão bêbado que estava deixei cair meus talheres (sim! esse boteco tem talheres) umas 3 vezes no chão. Em questão de poucos instantes havia outros limpinhos nas minhas mãos, tamanha eficiência no atendimento. E o bom humor impera: certa vez, cansado do caldo de mocotó, suco de jegue e da porção de calabresa, cai na besteira de perguntar se serviam "algo mais light". A balconista (siiim, mulher) logo me respondeu "Aqui a única coisa light que tem é a coca-cola."
Como o ambiente é familiar, há uma faixa enorme no fundo do bar com a frase em letras cavalais "Proibido entrar sem camisa".
Enfim, recomendo. Chega lá, pede uma rodada de breja e diz que o andré mandou um abraço, e que logo passa lá pra acertar o fiado do mês passado.

Louie Louie disse...

Uma coisa clássica que adoro em boteco são as placas tipo "Fiado só amanhã".
Também acho lindo o fato de Bar do Ordi - que é o do meu bairro - agora só chamam carinhosamente de Ori. Perto da universidade também tem o Bar do Capenga, também carinhosamente chamado de Capenga.
Mas se tem duas coisas que eu adoro em boteco são Coca-Cola e Chocoleite em garrafa de vidro.
Deu até vontade agora.